Connect with us

Geral

Com atual ritmo de vacinação, Brasil pode ter 640 mil mortos em outubro; entenda

Publicado

em

O número de mortos da pandemia poderá mais do que dobrar no segundo semestre no Brasil, se a vacinação continuar no ritmo atual. No entanto, se 50% da população brasileira for vacinada contra  Covid-19 até junho, 150 mil mortes poderão ser evitadas, assim como uma terceira onda. Os dados são de uma projeção realizada por meio de um modelo matemático, testado com sucesso na primeira onda em São Paulo e que teve a metodologia publicada na revista Nature Communications, com ampla repercussão.

Desenvolvido pelo grupo do matemático Osmar Pinto Neto, da Universidade Anhembi Morumbi, em São José dos Campos, o modelo projeta cenários de como a pandemia vai evoluir nos próximos meses no país. Ele leva em conta tanto a propagação da variante P1 do Sars-CoV-2 , considerada mais transmissível, quanto a vacinação .

Até agora, apenas 2,6% da população receberam as duas doses da vacina , segundo o MonitoraCovid-19/Fiocruz . Mantida essa velocidade, levará cerca de quatro anos e meio ou 1.732 dias até que toda a população receba as duas doses e seja imunizada.  

No ritmo atual de vacinação , os 50% só serão atingidos em 2024 e o coronavírus vai continuar a provocar uma nova matança por dia . De acordo com o estudo, no cenário atual, o país terá uma média móvel de 2.900 mortes diárias no fim de abril. Serão 640 mil brasileiros mortos até o fim do outubro, mantido o ritmo lento. 

 

Mais Lidas

error: O conteúdo está protegido !!