Aterro Sanitário Municipal é fechado e lixo é levado para Quatá

O Aterro Sanitário Municipal teve sua operação encerrada em definitivo no último dia 29 de junho, conforme determinado pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente e CETESB (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), devido ao fim da vida útil da área na qual está instalado.

A data já era fruto de prorrogação de 120 dias conquistada em fevereiro deste ano pela Prefeitura de Adamantina junto aos órgãos competente. “Não teremos mais prazo. Foi o último concedido”, cravou o prefeito Márcio Cardim na época que apresentou o plano de trabalho para dar a sobrevida ao Aterro.

https://scontent.fbau1-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/61771236_468199813985715_8152482908657942528_n.jpg?_nc_cat=103&_nc_eui2=AeF_PzQ6N98br1hQnonVOwsllF3AOeGUmdJQgVE2dqKs_m_0miD6rsLn3P_CD2aRlCjdJFfE_J5ugeSJ-O57y6RXnNB9vL5NCvBI90Z0dOm6pA&_nc_oc=AQn4tj_Z-wmy-6Puw51jvwtPptFnSkbKIFel2p4SrpGFAr1tknZ367SJiqel8F_EDkkJo6BhaAJXjiXLR2Y5_Un9&_nc_ht=scontent.fbau1-1.fna&oh=874a04e41285dfd1a8f62b70690cddb3&oe=5DC54BED
Na manhã da última quinta-feira (4) a reportagem do Folha Regional conversou com o secretário municipal de Obras, Wellington Zerbini, que confirmou o fechamento da área do Aterro Municipal.

Com o fim das atividades, a Prefeitura precisou viabilizar um novo local, em outra cidade, que tivesse condições de receber o lixo urbano coletado diariamente em Adamantina. Por isso realizou processo licitatório que definiu o Aterro Sanitário de Quatá como o destino.

“Já estamos transportando o nosso lixo para lá”, afirmou Zerbini.

Segundo antecipado por Cardim nas entrevistas concedidas à imprensa, a expectativa é pela conclusão da construção e pelo início do funcionamento do Aterro Sanitário Regional (privado), em construção pela empresa TCL Tecnologia e Construções Ltda., instalado no bairro rural da Aidelândia, em Adamantina.

Quando entrar em atividade, o novo depósito de lixo poderá abranger os municípios em um perímetro de 100 km. E segundo o documento da CETESB, a fase 1 do empreendimento prevê uma capacidade de quase 7,6 milhões de m³ de rejeitos depositados em 15 camadas, na área de 251,3 mil m², com capacidade diária de mil toneladas/dia. O empreendimento prevê a geração inicial de 45 empregos diretos e recolhimento de ISS para o município de Adamantina.

 

Fonte: Jornal Folha Regional Adamantina

 

https://folharegionaladamantina.com.br/anuncios/www/images/156e10916118ba7247ef91010575918e.jpg

VOCÊ PODE GOSTAR

TV Folha Regional