Connect with us

Geral

Aracy Balabanian morre aos 83 anos

Publicado

em

Morreu na manhã desta segunda-feira, 7, aos 83 anos, a atriz Aracy Balabanian. Ela estava sob cuidados paliativos na clínica São Vicente, na Gávea, Zona Sul do Rio de Janeiro. A atriz foi diagnosticada com câncer no pulmão em outubro de 2022. 

Aracy ficou conhecida por dar vida a Dona Armênia, na novela Rainha da Sucata (1990) e a Cassandra, no dominical Sai de Baixo(1996-2002). Ela ainda atuou em A Próxima Vítima (1995), Saramandaia (2013), Geração Brasil (2017) e Sol Nascente (2016).

Em 2019, ela gravou uma participação no especial de fim de ano Juntos A Magia Acontece. No ano anterior, ela também fez uma aparição em Malhação: Vidas Brasileiras.

Ainda não há informações sobre velório e enterro da artista. Nas redes sociais, anônimos e famosos se despediram da artista, homenageando seu legado e relembrando trabalhos em mais de 50 anos dedicados à arte.

Miguel Falabella destacou a parceria dos dois em cena e o quanto a amava.

“E então você se foi, assim, nesse dia ensolarado, como são ensolaradas as lembranças que invadem a minha cabeça, num jorro incessante, ainda que meu coração esteja nublado. Minha amada Aracy, minha rainha, atriz de primeira grandeza, companheira irretocável, amor de muitas vidas”

A carreira de Aracy Balabanian
Filha de imigrantes e natural de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, Aracy se interessou pelo teatro ainda criança, quando morava em São Paulo e foi levada pelas irmãs para assistir uma peça de Carlo Goldoni com a companhia de Maria Della Costa.

“Chorei muito. Estava emocionada porque era aquilo que eu queria. É muito difícil para uma criança de 12 anos, ainda mais naquela época, querer ser atriz e já perceber que ia ter muitas dificuldades”, relembrou ela ao site Memória Globo.

Descendente de armênios, a artista não teve aceitação familiar quando decidiu seguir o caminho da arte, apenas de seu pai. Em entrevista ao Conversa com Bial, em 2022, Aracy contou que ficou 10 anos nesse “entrevero” com ele. 

“Nós levamos nesse entrevero, meu pai e eu, mais de 10 anos, [ele] tirando mesada, impondo todas as dificuldades para que eu não fizesse. Mas Antônia Maria não deu, foi quando ele cedeu. E foi quando ele faleceu”, contou. “Quando foram tirar o paletó dele, caíram muitas fotos minhas autogrofadas. Porque ele fazia isso, fazia eu autogrofar [as fotos] e saía distribuindo. E falava ‘sabe quem eu sou?’. E muito contente porque eu não tinha mudado meu nome. Era garoto propaganda [do trabalho da atriz]. Foi lindo, foi o que me aliviou quando ele faleceu, em poder pensar: ‘Conquistei papai’ “.  

Aracy Balabanian se formou na Escola de Arte Dramática da Universidade de São Paulo (USP) e estreou na televisão em 1965,  protagonizando Antígona, de Sófocles, numa versão teleteatral pioneira da TV Tupi. Anteriormente, ela já havia se destacado pela atuação nos palcos com o grupo Teatro Brasileiro de Comédia, o TBC.

A partir de sua estreia na televisão, ela começou a se dividir entre as telas e o tablado. Entre os projetos que integrou, destacam-se títulos como O Casarão (1976), Coração alado (1980), Vila Sésamo (1972) e Locomotivas (1986) que, inclusive, estreou no Globoplay no dia 19 de julho.

Aracy Balabanian fez dois abortos
A intérprete de Cassandra, em Sai de Baixo, não teve filhos nem se casou. Em entrevista à Quem, ela disse que seus 13 sobrinhos, 12 sobrinhos-netos e bisnetos, além da afilhada Antônia Sampaio, eram o bastante. 

No entanto, Aracy chegou a engravidar duas vezes. Em ambos os casos, optou pelo aborto, já que preferia investir na sua carreira de atriz.

Em sua biografia, intitulada Nunca Fui Anjo, Aracy revelou foi submetida ao procredimento em clínica clandestina. A primeira vez ocorreu quando ainda estava no início de sua trajetória profissional e foi abandonada pelo seu primeiro namorado durante a gravidez

Já a segunda interrupção foi motivada pela situação de violência por parte do namorado, que tentava restringir sua carreira e a pressionava para casar e ter um filho, o que ela não estava disposta a fazer. Aracy sempre prezou por sua independência e carreira.

Publicidade

Geral

Carro de Zé Neto invadiu pista contrária, diz Polícia Rodoviária Federal

Published

on

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que o sertanejo Zé Neto, da Dupla com Cristiano, bateu o carro em uma carreta após invadir a pista contrária. Outros dois veículos também se envolveram no acidente, registrado na noite desta terça-feira (5), na BR-153, em Fronteira (MG).

Zé Neto ficou ferido, foi socorrido e levado ao Hospital de Base de São José do Rio Preto (SP), onde continuava internado até o início da tarde desta quarta-feira (6).

Segundo a PRF, o carro em que Zé Neto estava capotou após colisão contra uma carreta carregada com caixas vazias na altura do km 246 da BR-153. O acidente deixou três pessoas feridas — incluindo o sertanejo.

Um boletim médico divulgado às 12h desta quarta-feira pelo Hospital de Base de Rio Preto informou que o quadro clínico de Zé Neto é estável, mas devido à gravidade, permanecerá internado na UTI sob observação da equipe médica até quinta-feira (7), quando será reavaliado.

“Ele está consciente, orientado, alimentando-se normalmente e sob monitorização hemodinâmica, em que são acompanhadas a pressão arterial, frequência cardíaca, respiração e saturação de oxigênio”, diz um trecho do boletim.

A influencer Natália Toscano, esposa de Zé Neto, reforçou em uma postagem que o cantor seguia hospitalizado. “Temos a alegria de reforçar que, graças a Deus, está tudo bem! Ele permanece consciente e sob os cuidados dedicados da equipe médica.”

“Aos amigos, familiares e todos que têm compartilhado suas mensagens de carinho e preocupação, mais uma vez, gostaríamos de expressar nossa profunda gratidão por todas as demonstrações de afeto e apoio que temos recebido. Cada mensagem, cada pensamento positivo e cada oração foi muito importante para nós”, completou.

O sertanejo Cristiano, parceiro de trabalho, publicou um vídeo, ainda nesta madrugada, para informar que colega passou por exames e estava bem.

Três feridos

A PRF informou que Zé Neto seguia pela BR-153, sentido Minas Gerais a São Paulo, quando, na altura do km 246, invadiu a pista contrária e colidiu com a carreta que trafegava no sentido oposto. A assessoria do cantor disse que ele havia saído de seu rancho em Fronteira (MG) com destino a São José do Rio Preto (SP).

Após o impacto, a carreta ficou atravessada na pista, causando interdição do fluxo. Outros dois veículos se envolveram no acidente.

A PRF também disse que seis pessoas se envolveram no acidente, com três pessoas feridas:

  • Zé Neto, que estava em uma Trailblazer;
  • Uma mulher, de 28 anos, e uma criança, de 5, que estavam em um Fox.

Um casal de idosos, que estava em um Creta, e o caminhoneiro não se feriram. Todos os socorridos foram encaminhados para o pronto socorro de Fronteira-MG. Zé Neto foi transferido para o Hospital de Base de São José do Rio Preto.

A concessionária responsável pela rodovia informou que o acidente aconteceu às 20h43 e que “imediatamente acionou todos os recursos operacionais para o atendimento, como ambulância, guincho e veículo de inspeção”, completando que a pista foi liberada para o tráfego às 23h20.

“A Concessionária esclarece que o trecho apresenta condições favoráveis de pavimentação, incluindo a sinalização. Não há registros de buracos naquela área. Reforçamos também que, diariamente, equipes de inspeção de tráfego percorrem o trecho para identificar e remediar eventuais locais com buracos”, completou.

As causas do acidente são investigadas.

Continue lendo

Geral

Mega-assalto em Araçatuba: Justiça Federal condena nove homens a penas que somam mais de 470 anos de prisão

Published

on

A Justiça condenou nove homens pelos ataques a agências bancárias de Araçatuba (SP), que deixaram três mortos e um prejuízo de R$ 17 milhões, ocorridos em 29 e 30 de agosto de 2021. Juntas, as penas ultrapassam 470 anos de prisão em regime fechado

Conforme de decisão da 1ª Vara Federal de Araçatuba, dos 18 réus, nove foram condenados a penas de 40 a 65 anos de prisão por integrar organização criminosa, latrocínio consumado e tentado, roubo majorado pelo concurso de pessoas, restrição da liberdade das vítimas, emprego de arma de fogo e explosão de obstáculos, incêndio e acionamento de explosivos.

Outros nove réus foram absolvidos por insuficiência de provas . As sentenças foram publicadas nesta terça-feira (5), pelo juiz federal Fabio Luparelli Magajewski. Os réus podem recorrer das decisões.

Mega-assalto

Na noite do dia 29 de agosto de 2021, membros da organização criminosa, fortemente armados, entraram em Araçatuba em veículos blindados e fizeram ataques simultâneos a agências bancárias e às sedes do Batalhão de Ações Especiais da Polícia (BAEP) e do Comando de Policiamento do Interior (CPI-10).

Câmeras de segurança do batalhão flagraram os policiais posicionados com armas do lado de dentro do prédio e, em seguida, saindo do local para o confronto. As imagens foram divulgadas pelo Fantástico.

Veículos na região central e nas rodovias de acesso à cidade foram incendiados, para impedir o deslocamento da equipe policial. Próximo à Praça Rui Barbosa, onde estão situadas as agências roubadas, os assaltantes fizeram reféns e “armaram” explosivos.

Após o ataque, o centro da cidade permaneceu isolado durante dois dias, até que os explosivos fossem desarmados. Três pessoas morreram, sendo dois moradores e um criminoso. Outras cinco também ficaram feridas, entre elas, um ciclista que teve os pés amputados após ser atingido por um explosivo.

A investigação policial identificou os suspeitos a partir de materiais genéticos coletados em vestígios do crime, quebras de sigilo de dados telefônicos e perícias sobre aparelhos eletrônicos.

A instrução do processo judicial foi realizada em 15 audiências para oitiva de 33 testemunhas e 20 interrogatórios.

Penas

  • Willian Brito dos Santos: 65 anos e 8 meses de prisão em regime fechado e 501 dias-multa;
  • Rogerio Oliveira Rodrigues: 65 anos e 8 meses de prisão em regime fechado e 501 dias-multa;
  • Cristiano de Moraes Vieira: 65 anos e 8 meses de prisão em regime fechado e 501 dias-multa;
  • Jairo Nogueira: 40 anos e 3 meses de prisão em regime fechado e 362 dias-multa;
  • Welton Marinho da Silva: 65 anos e 8 meses de prisão em regime fechado e 501 dias-multa;
  • Renato Jorge Vianna: 7 anos e 2 meses de prisão em regime fechado e 433 dias-multa;
  • Ademir Luiz Rondon, que é ex-militar do Exército: 65 anos e 8 meses de prisão em regime fechado e 501 dias-multa;
  • Carlos Eduardo Rocha Dias: 47 anos e 2 meses de prisão em regime fechado e 433 dias-multa;
  • Guilherme Ciarelli dos Santos: 55 anos e 8 meses de prisão em regime fechado e 487 dias-multa.

 

 
 

Continue lendo

Geral

Motociclista avança na contramão e atinge carro na Santos Dumont, em Indaiatuba

Published

on

Um motociclista de 34 anos ficou ferido de forma grave após colidir frontalmente com um carro na Rodovia Santos Dumont (SP-075), em Indaiatuba.  Sem motivo aparente, o motociclista invadiu a pista contrária e atingiu a frente do carro. O caso foi registrado na delegacia de Indaiatuba.

De acordo com a PMR (Polícia Militar Rodoviária), o motociclista trafegava sentido Indaiatuba e na altura do quilômetro 57, ele atravessou o canteiro e bateu na frente de um carro que estava a caminho de Campinas.

O Resgate, do Corpo de Bombeiros, e a ambulância da AB Colinas, concessionária responsável pelo trecho, prestaram socorro e o motociclista foi encaminhado ao Haoc (Hospital Augusto de Oliveira Camargo), onde permanece internado em estado grave.

O motorista do carro teve apenas ferimentos leves e recebeu atendimento no próprio local. O acidente causou lentidão no trecho por conta do resgate dos feridos e dos curiosos.

 

Continue lendo

Mais Lidas

error: O conteúdo está protegido !!