Connect with us

Cidades

238 empresas fecharam as portas no comércio local desde o início da pandemia

Publicado

em

As consequências da pandemia da Covid-19 não se refletem apenas nos números de casos positivos, curados, hospitalizados e óbitos. Diante das medidas rígidas adotadas e das seguidas fases restritivas que determinam o fechamento do comércio e prestação de serviços – considerados não essenciais –, as empresas agonizam. Muitas, inclusive, encontram-se já na ‘UTI financeira’, enquanto outras não resistiram e ‘morreram’.

O levantamento solicitado pelo Jornal Folha Regional à Prefeitura de Adamantina – atualizados na última quarta-feira (7) – evidencia em números ‘a triste realidade das portas fechadas’ em Adamantina ao longo dos últimos meses.

No município existem registradas hoje, segundo as informações da Secretaria Municipal de Fiscalização e Arrecadação Tributária, 3.624 empresas.

Neste pouco mais de um ano desde o início da pandemia, ou seja, no período correspondente a 1º de março de 2020 a 7 de abril de 2021, nada menos que 238 empresas tiveram que encerrar oficialmente suas atividades junto à Prefeitura, provavelmente sem condições de se manterem no mercado.

Se isolados os dados válidos entre 1º de março de 2020 e 31 de dezembro de 2020, foram fechadas 176 portas.

Agora se restringidos os números somente aos três meses deste ano, 1º de janeiro de 2021 a 30 de março de 2021, o total de encerramentos definitivos de atividades chega a 62 empresas.

A Secretaria esclareceu ainda que todos os CNPJs (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica) apontados no levantamento integravam os setores do comércio e de serviços de Adamantina.

 

Mais Lidas

error: O conteúdo está protegido !!