Connect with us

Geral

Concurso público para soldado da Polícia Militar em SP abre 2,7 mil vagas com prova em 11 cidades; salário é de R$ 3,8 mil

Publicado

em

Polícia Militar do Estado de São Paulo lançou nesta quarta-feira (22) o edital do concurso público para 2,7 mil vagas para soldado. O salário inicial oferecido para o cargo é de R$ 3.875,27 mensais. As provas serão aplicadas em 11 municípios, entre eles a capital paulista, Campinas e Piracicaba.

As inscrições para homens e mulheres começam na próxima sexta-feira (24) pela internet, às 10h, e terminam no dia 20 de julho, às 23h59, exclusivamente pelo site da Fundação Getúlio Vargas (FGV), organizadora da seleção. A taxa custa R$ 57.

A PM informou ao g1 que é comum o concurso apontar o total de vagas sem especificar as oportunidades por cidade porque as demandas para preencher o quadro podem ter alterações até os aprovados se qualificarem e assumirem os cargos.

Cidades que terão prova para soldado da PM

“A Polícia Militar do Estado de São Paulo poderá realizar as demais etapas em qualquer outra cidade. A escolha não implica que o candidato, caso aprovado, seja classificado na cidade ou região escolhida para a realização da referida etapa”, informa o edital.

Pré-requisitos para se inscrever

 

Para se candidatar ao cargo de soldado 2ª Classe – cargo inicial do Quadro de Praças da Polícia Militar – é necessário:

  • ser brasileiro;
  • ter idade mínima de 17 anos;
  • ter idade máxima de 30 anos;
  • ter estatura mínima, descalço e descoberto, de 1,55m (para mulheres) e 1,60m (para homens);
  • ter concluído o ensino médio ou equivalente;
  • ser habilitado para condução de veículo motorizado entre as categorias “B” e “E”;
  • pagar taxa de inscrição prevista no edital, no valor de R$ 57,00, pagos em qualquer agência bancária até o dia seguinte ao término do prazo de inscrição;
  • é permitido uso de tatuagem, desde que ela não ofenda os valores da instituição;
  • possuir aptidão física compatível com o exercício do cargo;
  • possuir higidez física e mental, e possuir perfil psicológico compatível com o exercício do cargo;
  • estar quite com as obrigações eleitorais;
  • estar quite com as obrigações militares, caso seja do sexo masculino.

 

“Não haverá reserva de vagas para pessoas com deficiência, tendo em vista as peculiaridades do exercício das funções policiais-militares inerentes ao cargo”, informou o edital. Haverá pontuação diferenciada para autodeclarados pretos, pardos e indígenas.

 

Estudantes podem pleitear redução de 50% no valor da taxa de inscrição por meio de formulário, que deve ser preenchido no site da FGV até as 23h59 de 28 de junho.

Remuneração inicial de R$ 3,8 mil

 

O salário é composto por R$ 1.544,80 de vencimento, mais R$ 1.544,80 referente ao Regime Especial de Trabalho Policial (RETP) e o adicional de insalubridade no valor de R$ 785,67.

Seleção com provas e exames de aptidão

 

Todas as etapas são eliminatórias e classificatórias.

Os candidatos farão provas objetiva – 60 questões – e dissertativa, com redação. Serão cinco horas de exame no dia 4 de setembro de 2022.

  • Língua portuguesa e interpretação de texto – 20 questões
  • Matemática – 15 questões
  • Conhecimentos gerais – 15 questões
  • Noções básicas de informática – 5 questões
  • Noções de administração pública – 5 questões

 

Os exames de aptidão física vão avaliar se o desempenho físico condiz com o cargo de soldado.

  • Flexão e extensão de cotovelos, por meio do teste dinâmico de barra para homens e isometria na barra fixa para mulheres
  • Resistência abdominal, em decúbito dorsal
  • Corrida de 50 metros
  • Corrida de 12 minutos

 

Eles ainda vão passar por exames de saúde e psicológicos, que visam “identificar características de personalidade, aptidão, potencial e adequação do candidato ao perfil psicológico estabelecido para o cargo”.

conduta social também passa por análise, assim como a reputação e idoneidade do candidato ao longo da sua vida. A verificação de todos os documentos exigidos no edital para comprovação dos requisitos e condições para ingresso completam a seleção.

O que faz um soldado 2ª Classe

 

  • O profissional aprovado será responsável por realizar policiamento ostensivo e a preservação da ordem pública, envolvendo a repressão imediata às infrações penais e administrativas.
  • Aplicação da lei ocorrerá nas diversas modalidades de policiamento, sempre primando pela defesa da vida, da integridade física e da dignidade da pessoa humana, em conformidade com os princípios doutrinários de polícia comunitária, de direitos humanos e de gestão pela qualidade
  • Para tanto, o soldado vai realizar Curso Superior de Técnico de Polícia Ostensiva e Preservação da Ordem Pública na instituição.

 

Geral

Pesquisa mostra que desinteresse do brasileiro pelo voto cresce

Published

on

O desinteresse do brasileiro pelo voto cresce de forma lenta, gradual e consistente, sobretudo no Sudeste e nas maiores cidades do País. O fenômeno chamado de alienação eleitoral trata-se da soma das abstenções passiva – quando o eleitor deixa de comparecer à votação – e ativa – o total de brancos e nulos. De 2006 a 2018, por exemplo, o índice saltou quase oito pontos porcentuais nas eleições presidenciais e passou de 18% para 25%

Os dados foram coletados pelo Instituto Votorantim em bases da Justiça Eleitoral e sintetizados no estudo Alienação Eleitoral no Brasil Democrático, obtido com exclusividade pelo Estadão/Broadcast. No Brasil, o voto é obrigatório e o comparecimento às urnas – em torno de 75% -, apesar do aumento da alienação eleitoral, ainda é considerado alto na comparação com países latino-americanos. No Chile, a taxa foi de 50% em 2018. Costa Rica e México atingiram 65%.

Chama a atenção, no entanto, o movimento registrado no País nas duas últimas décadas. De acordo com a pesquisa, de 1998 a 2002, houve forte processo de queda na alienação, marcado pela implementação das urnas eletrônicas (com redução de votos brancos e nulos) e pela participação ativa de eleitores, com queda da abstenção. O voto eletrônico é alvo de críticas do presidente Jair Bolsonaro (PL).

A partir de 2006, porém, o quadro se reverteu. “A gente vivenciou nos últimos anos notícias muito críticas sobre políticos, sobre escândalo de corrupção, por exemplo. A evidência e a propagação de que existem desvios de função, de finalidade, vão desengajando o eleitor à medida que ele não percebe um valor no seu voto”, afirmou o gerente-geral do Instituto Votorantim, Rafael Gioielli.

O Sudeste é a região que teve o maior crescimento da taxa. Enquanto todas as outras são caracterizadas ou por estabilização da curva de abstenção passiva (Sul e Centro-Oeste) ou por tendência de queda (Norte e Nordeste), o Sudeste enfrenta aumento lento, mas consistente. O mesmo vale para a abstenção ativa, em que votos brancos e nulos estão estáveis em todo o País, com exceção do Sudeste.

A taxa de eleitores que não foram às urnas na região passou de 17,2% para 21,6% no período. Os votos brancos e nulos saltaram de 7% para 9,4%. “Em regiões com maior densidade populacional, o contato entre eleitor e eleito é mais distante, o que tende a gerar menor engajamento eleitoral”, afirmou Gioielli.

Já na escolha para deputados federais em todo o País, o crescimento foi de dez pontos, passando de 27%, em 2006, para 37%, em 2018. As eleições ao Senado são as que apresentam a maior incidência de alienação hoje, com 26,4%. Em 2006, 32,7% dos aptos a votar deixaram de escolher um senador.

DESENCANTO. Para a professora de Ciência Política da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Nara Pavão, o declínio da participação política é um fenômeno mundial e atrelado à democracia. “Como a nossa redemocratização foi recente, as pessoas apostaram muitas fichas na democracia e tinham a expectativa de que a simples transição resolveria os problemas, quando não foi isso. A experiência com a democracia gera essa frustração”, disse. O desencanto é reforçado pela fragmentação política, a existência de partidos fracos e movimentos da “antipolítica”, segundo ela.

Nas eleições municipais também há uma queda na proporção de votos brancos e nulos a partir de 1996, em decorrência das urnas eletrônicas. O mesmo ocorre em relação às taxas de abstenção. De acordo com o levantamento, a queda na abstenção é de cerca de quatro pontos porcentuais – caiu de 18,3% em 1996 para 14,1% em 2004. Depois, volta a subir.

A variação que mais chama a atenção é a de eleitores que preferem não comparecer às urnas na data da votação. Esse índice saltou de 14,17% em 2004 para 17,58% em 2016, e atingiu o recorde histórico de 24,47%, em razão da pandemia da covid-19. Nas cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro, em 2020, a alienação foi superior a 30%.

FATORES. O nível educacional ainda é a variável mais fortemente relacionada com o comparecimento às urnas, com eleitores com educação superior participando até três vezes mais de uma eleição do que aqueles com ensino primário. Além disso, os jovens até 24 anos são os eleitores que acumulam maiores índices de não comparecimento às urnas. Esse quadro se reduz entre os adultos, de 45 a 59 anos.

Em março deste ano, o total de eleitores entre 16 e 17 anos chegou ao menor patamar em três décadas. Em resposta, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), organizações e artistas impulsionaram campanhas para incentivar o voto jovem. De janeiro a abril, o País ganhou mais de dois milhões de eleitores nesta faixa etária

“É preciso um esforço de todos para compreender esse cenário e revertê-lo, já que, quanto menos engajamento, menor será a representatividade dos candidatos eleitos em relação à sociedade”, disse a gerente de Gestão de Programas no Instituto Votorantim, Ana Bonimani.

O estudo apresenta conclusões positivas. Segundo os pesquisadores, “não há uma crise decorrente do aumento da alienação eleitoral no País nem existe um processo explosivo sendo produzido no cotidiano das eleições locais, estaduais e nacionais”. “No que toca ao cenário geral, é esperado que as próximas eleições tenham uma participação ativa maior, reduzindo o não comparecimento, ainda mais se a crise sanitária for superada.”

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

 

Continue lendo

Geral

Jovem que ateou fogo e esfaqueou colega de trabalho é indiciado por tentativa de homicídio qualificado

Published

on

A Polícia Civil indiciou por tentativa de homicídio qualificado o jovem de 23 anos que foi preso após atear fogo e agredir o colega de trabalho com um facão. O caso foi registrado na noite de 24 de junho, em Birigui, no interior de São Paulo.

A câmera de segurança da lanchonete onde os dois trabalhavam registrou o crime. As imagens mostram quando, do lado de fora do comércio, o suspeito pegou um balde, jogou álcool e ateou fogo na vítima, de 30 anos.

Com o corpo em chamas, o homem correu para dentro da lanchonete e se escondeu atrás de um balcão. Porém, foi seguido pelo jovem e golpeado com o facão. Funcionários e clientes separaram a briga e ligaram para a Polícia Militar.

A vítima foi socorrida e encaminhada para Santa Casa de Birigui (SP), mas precisou ser transferida para um hospital especializado em queimaduras de Marília (SP).

O jovem foi preso em flagrante, levado à delegacia e confessou que tentou matar o colega de trabalho depois de um desentendimento gerado por atraso na entrega de pedidos da lanchonete.

A Polícia Civil instaurou inquérito, reuniu provas e indiciou o agressor por tentativa de homicídio qualificado por motivo fútil e emprego de fogo. O Ministério Público vai analisar as provas e apresentar denúncia à Justiça.

Continue lendo

Geral

Após recesso de dois anos, feira Ficar é retomada em Assis; veja programação de shows

Published

on

A edição 2022 da Feira Industrial e Agripecuária de Assis e Região (Ficar) tem início nesta quarta-feira (6), em Assis (SP), com cinco dias de atrações no Parque de Exposições Jorge Alves de Oliveira, às margens da Rodovia Raposo Tavares, no km 446. A entrada é gratuita.

A Ficar, que não foi realizada em 2020 e 2021 por conta das restrições impostas pela pandemia de Covid-19, é considera a maior feira de exposições com portões abertos da região de Assis.

O evento faz parte do cronograma de aniversário de 117 anos da cidade e está com uma programação cheia de atrações para todos os públicos (confira a programação completa abaixo).

Durante os cinco dias, a população contará com parque de diversão, rodeio, shows, apresentações culturais e musicais, praça de alimentação, exposições diversas, entre outros entretenimentos e lazer.

Programação completa da Ficar-2022

Quarta-feira (6)

  • 12h – Sorteio 1º Round Rodeio e Coletiva Imprensa do Rodeio
  • 18h30 – Abertura Oficial
  • 19h – Abertura Portões ao público
  • 20h – Concurso Rainha e Princesas
  • 21h15 – Academia Art Company
  • 21h30 – Rodeio CRP
  • 23h – Show Anjos de Resgate
  • 00h30 – Boate VIP – Eduardo Vidal + DJ Renatinho

Quinta-feira (7)

  • 19h – Abertura Portões ao público
  • 20h30 – Academia Body Hits
  • 21h – Rodeio CRP
  • 23h30 – Show Jorge & Matheus
  • 01h – Boate VIP – Old Mug Music + DJ Renatinho

Sexta-feira (8)

  • 19h – Abertura Portões ao público
  • 20h30 – Academia Art Company
  • 21h – Rodeio CRP
  • 23h30 – Show Pixote
  • 01h – Boate VIP – Anderson e Santhiago + DJ Renatinho

Sábado (9)

  • 10h – Abertura dos portões ao público
  • 10h – Motocross – Treinos Livres
  • 15h30 – Palco 2 – Grupo Na Vibe
  • 16h – Acrobacias Aéreas
  • 17h – Palco 2 – Grupo Maloca
  • 20h30 – Academia Body Hits
  • 21h – Rodeio CRP
  • 23h – Show Zé Ricardo e Thiago
  • 01h – Show Léo e Raphael
  • 01h – Boate VIP – Luiz Fernando e Guilherme + DJ Renatinho

Domingo (10)

  • 10h – Abertura Portões público
  • 10h – Prova 3 Tambores
  • 10h – Motocross Treinos Livres
  • 15h30 – Palco 2 – Grupo Prudensamba
  • 16h – Acrobacias Aéreas
  • 17h – Palco 2 – Grupo Tok de Vaidade
  • 19h – Rodeio CRP – Semi Final
  • 20h30 – Prova 3 Tambores – Final
  • 21h30 – Academia Art Company
  • 22h – Rodeio CRP – Final
  • 23h – Show Zezé Di Camargo e Luciano
  • 01h – Boate VIP – DJ Renatinho

 

Continue lendo

Mais Lidas

error: O conteúdo está protegido !!