Connect with us

Polícia

‘Falsificação grosseira’ de cédula de R$ 420 chama a atenção da Polícia Civil em operação contra o tráfico

Publicado

em

A Polícia Civil cumpriu, nesta segunda-feira (18), sete mandados de prisão temporária e 11 mandados de busca e apreensão domiciliar durante a 2ª fase da Operação Taric. A ação, em Presidente Prudente e em Dracena, ainda resultou na prisão temporária de seis homens e em uma prisão em flagrante.

Conforme a polícia, foram apreendidas drogas, balanças de precisão, dinheiro e aparelhos eletrônicos.

Chamou a atenção a “ousadia” de um dos presos, segundo ressaltou a Polícia Civil. O homem tinha em posse uma cédula “de falsificação grosseira” no valor de R$ 420.

A nota contém símbolos alusivos ao consumo de maconha, com foto da planta e do bicho preguiça. “A alusão a R$ 420 decorre do horário mundialmente conhecido como do consumo de droga maconha, as 4h20 PM”, explicou a polícia.


“O código surgiu em 1971, na cidade norte-americana de San Rafael, na Califórnia. Foi criado por um grupo de estudantes que se encontravam em um muro do lado de fora da escola para conversar e fumar maconha, todos os dias, as 4h20 PM, horário que se disseminou como um código secreto entre os usuários. Atualmente, camisetas, bonés, chaveiros, dechavadores são comercializados com a sigla 4h20, chamando a atenção da investigação à cédula”, de acordo com a polícia.


A primeira fase da investigação foi deflagrada em agosto de 2020.

A ação foi realizada pela 2º Delegacia de Investigação sobre Entorpecentes (2º Deic/Dise) em Presidente Prudente e Dracena, visando o combate aos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Em Presidente Prudente, as ações tiveram alvos em sete bairros distintos (Cecap, São Bento Watal Ishisbahi, Vila Marina, Bela Vista, Jardim Brasília e Vila Furquim) e na cidade de Dracena no bairro Vila Lucélia.

Os presos serão encaminhados para a Cadeia de Presidente Venceslau.

Publicidade

Mais Lidas