Connect with us

Geral

UTIs atingem lotação máxima e Marília inicia transferências

Publicado

em

Pela primeira vez desde o começo da pandemia, um mariliense com Covid-19 precisou ser transferido para um hospital da região para que tivesse leito de UTI garantido.

O colapso na rede pública de saúde em Marília aconteceu durante este sábado (9), depois que um homem de 46 anos, com exame positivo para o novo coronavírus, buscou atendimento no PA da zona Sul, com avaliação de que precisaria de uma vaga de UTI imediatamente em um dos três hospitais da cidade.

No entanto, Santa Casa, Hospital das Clínicas e Hospital Beneficente Unimar estavam com todos os seus 56 leitos de UTI, destinados no SUS exclusivamente para a doença, ocupados.

“Com a taxa de ocupação total dos leitos de UTI Covid-19 nos três hospitais de Marília, hoje foi necessária a primeira transferência de paciente mariliense para outro município da região”, diz comunicado enviado pelo secretário da Saúde, Cássio Luiz Pinto Júnior.

Segundo a Prefeitura, o “paciente infectado pela Covid-19, sexo masculino, 46 anos, asmático, deu entrada no PA da zona Sul por volta das 15h30 deste sábado, com dispneia intensa e esforço respiratório”.

“O paciente foi conduzido à sala de emergência, onde foram feitas as medicações de resgate. A equipe do PA inseriu prontamente o nome do paciente na Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde (CROSS), sendo aceito pela Santa Casa de Paraguaçu Paulista às 20 horas de hoje. Paciente foi intubado pelo médico plantonista ainda no PA e transportado pela equipe do Samu por volta das 21 horas com destino a Paraguaçu Paulista”, finaliza a nota.

O secretário já admitia o risco de ter que transferir pacientes de Marília – cidade com a maior estrutura de saúde da região – para municípios menores que fazem parte da Direção Regional de Saúde (DRS).

Conforme boletim epidemiológico deste sábado (9), Marília chegou a 117 óbitos pela doença.

 

Publicidade

Mais Lidas