Connect with us

Cidades

Adamantinense é contratada para atuar no futsal feminino de time paranaense

Publicado

em

Aos 20 anos, a adamantinense Jaque Nunes foi anunciada no final de dezembro como uma das contratadas para equipe de Stein Futsal, de Cascavel (PR). Ela joga futsal desde os nove anos de idade e já coleciona ampla bagagem profissional, após disputar por equipes de Santa Catarina. Agora, passa a integrar o elenco da equipe paranaense, que no ano passado venceu a Liga Nacional de Futsal Feminino (LNFF).

A jogadora falou sobre sua imersão no futsal, carreira e futuro. Sobre a paixão pelo esporte que adotou, disse que, quando menina, se inspirava ao ver os meninos jogando bola. “Nasci olhando os meninos jogarem na escola, na rua, na televisão, sempre curiosa para aprender, para brincar com a bola, chutar, fazer igual eles faziam”, lembra “Ficava encanta vendo eles jogarem”, continua.

Em Adamantina, Jaque estudou nas escolas Teruyo Kikuta e Helen Keller. Ela treinava inicialmente no campo de grama do Jardim Brasil, com os meninos, juntamente com o professor Ricardo Andradina. Treinava com os meninos, também, na quadra de futsal do Ginásio de Esportes, com o professor Rafael Mortari. E ainda no Estádio Municipal, com o professor Luís Otávio. “Jogos e treinos era todos com meninos. Somente eu de menina no meio deles”, destaca.

Sua primeira oportunidade fora de Adamantina surgiu aos 13 anos de idade – quatro anos após ter iniciado no esporte – quando foi fazer um teste no clube Balcam, em Balneário Camboriú (SC). Depois disso, integrou o elenco de Itajaí (SC) em 2014, da equipe Balcam, em Camboriú, de 2015 a 2018, e do Female Futsal, de Chapecó (SC), nos anos de 2019 e 2020.

Agora, passa a defender a camisa do paranaense Stein, de Cascavel. “Fico muito feliz em fazer parte desse grande clube. Acredito que eles me contrataram porque acreditam no meu trabalho e no meu potencial. Espero contribuir dentro das quatro linhas, e fazer uma grande temporada”, comemora.

Sobre futuro, Jaque revela seu sonho, e reafirma o compromisso com seu atual clube. “Quero chegar a vestir a camisa da seleção brasileira de futsal, espero chegar muito longe ainda. E fazer uma grande temporada no meu novo clube”.

Diante dessa trajetória de sucesso, no futsal, a adamantinense faz seus agradecimentos. “Gostaria de agradecer primeiramente a Deus, minha família por sempre estar comigo me apoiando e incentivando, aos meus amigos e aos clubes onde passei. De todos, levo um grande aprendizado comigo”, disse. “Faço meus agradecimentos ao professor Ricardo Andradina e sua família, que sempre me estendem a mão, e deixo um abraço e um beijo para a galera de Adamantina”, finaliza.

https://i2.wp.com/media.giphy.com/media/LppUFhC5MH32QWes4E/giphy.gif?w=740&ssl=1

Mais Lidas