Connect with us

Cidades

Direito 25 anos: ex-alunos atuam juntos na Procuradoria Jurídica do Município de Adamantina

Publicado

em

A qualificação da mão de obra local e a possibilidade de construir uma carreira profissional sem sair de Adamantina e região são um importante marco da atuação do Direito da UniFAI

 

Implantado há 25 anos, o curso de Direito do Centro Universitário de Adamantina (UniFAI) não para de produzir frutos da transformação da realidade local e regional que essa graduação do Ensino Superior possibilitou.

A evolução desse curso, que teve sua primeira turma em 1995, pode ser comparada à evolução da carreira de muitos que passaram pelos corredores da Instituição. Hoje, o Direito é um dos cursos mais procurados da UniFAI e referência na região.

A qualificação da mão de obra local e a possibilidade de construir uma carreira profissional de sucesso sem sair de Adamantina e região são um importante marco da atuação do Direito da UniFAI nesses 25 anos.

Renata Lani Favaretto Ferreira, Luiz Carlos Bocchi Júnior e Daniela Fernandes de Carvalho Martins, são alguns exemplos disso. Luiz Carlos e Daniela se formaram em 2002 e Renata em 2009. Hoje, os três atuam como procuradores jurídicos do Município de Adamantina.

“O curso de Direito da UniFAI contribuiu significativamente para minha vida profissional, primeiramente para minha aprovação no Exame da OAB [Ordem dos Advogados do Brasil], possibilitando exercer a advocacia, bem como para minha aprovação no concurso público da Prefeitura do Município de Adamantina, onde atuo até o momento como procuradora municipal”, destacou Renata Ferreira, ao afirmar que “certamente, a minha aprovação em primeira colocação no concurso público da Prefeitura de Adamantina, ocorrida após três anos da conclusão do curso, se deu pela infraestrutura oferecida pelo bacharelado em Direito da UniFAI”.

“Na época, a escolha pelo curso de Direito se deu em razão das amplas oportunidades que a área jurídica proporciona aos alunos, tanto na fase acadêmica quanto após a colação de grau, pois, durante o curso de Direito, o aluno tem oportunidade de estagiar em órgãos públicos e até mesmo em escritórios de advocacia, preparando a formação do profissional tanto para o Exame da OAB quanto para os inúmeros concursos públicos que existem na área jurídica, bem como seguir na carreira da advocacia”, disse Bocchi Júnior, que atua desde 2007 como advogado em Adamantina e desde 2010 como procurador do Município.

“Minha escolha pelo curso de Direito da UniFAI foi em virtude do reconhecimento do mesmo pela qualidade do ensino e do corpo docente. Além disso, a oportunidade de cursar o Ensino Superior em ‘casa’ (Adamantina) contribuiu para que eu pudesse trabalhar durante o dia e estudar à noite, o que facilitou que eu concluísse essa etapa de minha vida com êxito”, declarou Daniela, que trabalha no Direito Público desde 2008.

Com a graduação foi possível se preparar para enfrentar os desafios do dia a dia da profissão. “Como atuo na área de Recuperação dos Créditos Fiscais, tanto na esfera administrativa como judicial, o nosso maior desafio é implementar a educação fiscal ao contribuinte, sendo que ao longo dos anos estamos trabalhando para diminuir a inadimplência e demonstrando a importância ao contribuinte de quitar os Impostos de maneira pontual, adimplência está que só traria benefícios para o próprio contribuinte, melhorando a qualidade dos serviços públicos prestados, e evitando maiores gastos ao erário na recuperação de tais créditos fiscais”, explicou ele.

Na atuação de Renata, o cotidiano não é diferente. “Diversos são os desafios enfrentados pela Procuradoria Jurídica Municipal, porém dentro de minha área de atuação (contencioso) destaco a implementação das medidas preventivas um dos maiores desafios vivenciados, trabalho que visa evitar ou ao menos minimizar a ocorrência de demandas onerosas aos cofres públicos”, apontou.

O mesmo se dá com Daniela. “Diariamente a Procuradoria Geral do Município (PGM) enfrenta grandes desafios, pois, é o órgão permanente de consultoria e assessoria jurídica do Município de Adamantina, diretamente ligado ao Poder Executivo, dotado de autonomia em todas as suas decisões. Dentro de minha área de atuação (contencioso), destaco a implementação de medidas preventivas junto às secretarias municipais, visando evitar ou minimizar demandas onerosas aos cofres públicos”, sublinhou.

Mesmo tendo passado vários anos do fim da graduação, as boas lembranças do período de faculdade continuam vivas na memória de ambos. “Um momento marcante ocorrido durante a minha trajetória acadêmica foi o meu ingresso no escritório do docente Carlos Augusto de Almeida Troncon, que ocorreu no 3ª ano do curso e me proporcionou vasta experiência prática no período de estágio, inclusive junto ao Núcleo de Prática Jurídica [NPP] da faculdade, contribuindo também para grande parte do meu conhecimento jurídico e inserção no mercado de trabalho como advogada”, recordou Renata Ferreira.

Para Luiz Carlos, o ponto alto de sua vida de estudante foi a apresentação da sua tese de conclusão de curso. “Um momento marcante na trajetória acadêmica com certeza foi a apresentação da monografia perante a banca formada por professores que nos ajudaram muito ao longo do curso, sendo um momento de superação e aprendizado, que em muito contribuiu para nossa formação profissional”, salientou.

Daniela mantém contato até hoje com os colegas da sua turma de graduação. “Foi uma turma maravilhosa, com amigos muito queridos que se tornaram valorosos profissionais, com os quais mantenho contato até hoje, especialmente através de um grupo no WhatsApp denominado ‘Direito FAI – Turma 2002’. Toda trajetória acadêmica no curso de Direito marcou a minha vida. As pessoas que conheci, as amizades que fizeram toda diferença e que até hoje fazem parte da minha vida, cada um dos professores que com muita dedicação transmitiram seus conhecimentos, nos inspirando com seus ensinamentos e lições de vida que marcaram, não apenas minha trajetória acadêmica, mas a minha vida, contribuindo para o meu crescimento pessoal e profissional”, externou.

Certamente, para eles e muitos outros que passaram pelos corredores desta Instituição de Ensino Superior, o curso de Direito da UniFAI continuará a ser referência na formação profissional de qualidade. “O curso de Direito da UniFAI conta com renomados docentes e excelente infraestrutura o que proporciona aos bacharéis experiência teórica e prática para o exercício profissional, tanto na inciativa privada quanto na carreira pública”, comentou Renata.

“O curso de Direito da UniFAI, ao longo desses 25 anos, com seu renomado corpo técnico e docente e ensino de alta qualidade contribuiu para a formação e colocação de profissionais qualificados no mercado de trabalho, muitos dos quais, inclusive, se tornaram excelentes professores desta Instituição de ensino, que também contribuem para que o curso de Direito da UniFAI continue sendo um grande sucesso para o ensino jurídico de Adamantina e região”, frisou Daniela Carvalho.

“Desejamos que o curso de Direito da UniFAI continue com o compromisso e o propósito de formação de excelentes profissionais para nossa cidade e região, mantendo o profissionalismo e a ética de costume”, concluiu Luiz Carlos.

O curso

Zelar pela harmonia e pela correção das relações entre os cidadãos, as empresas e o poder público é a função do bacharel em Direito.

Há duas carreiras distintas para o bacharel: pode atuar como advogado ou seguir a carreira jurídica. Como advogado, defende os interesses do cliente em diversos campos. Como juiz, resolve litígios entre indivíduos ou empresas.

O curso de Direito da UniFAI tem aulas presenciais no Câmpus II (avenida Francisco Bellusci, 1.000), com duração de dez semestres (cinco anos), no período noturno, e conta com laboratório de Informática, Biblioteca com amplo acervo jurídico, Núcleo de Prática Jurídica (NPJ/UniFAI), Centro de Pesquisa e Atividades Complementares (Cepac) e possui parcerias com o Centro Judiciário de Solução de Conflitos (Cejusc) – órgão do Poder Judiciário –, Núcleo Especial Criminal (Necrim), Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), Associação dos Advogados do Estado de São Paulo (AASP), Escola Superior do Ministério Público (ESMP) e a 59ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Adamantina.

 

 

https://scontent.fbau1-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/126936076_3508043965939343_5404827671156401650_o.jpg?_nc_cat=106&ccb=2&_nc_sid=8bfeb9&_nc_ohc=C3kMA6aopkkAX9bfuQk&_nc_ht=scontent.fbau1-1.fna&oh=bf83872fecacc423d958bd31b72ce2f9&oe=5FE40C1A

Mais Lidas