Connect with us

Cidades

Professor do curso de Direito da UniFAI inova em aulas remotas

Publicado

em

Em seu canal no Youtube, criado há cinco anos, Prof. José Eduardo Lima Lourencini promove interação fundamentada no conteúdo jurídico do programa da disciplina

Tornar atrativas as aulas remotas tem sido a preocupação de muitos educadores, que se viram desafiados pela “nova” modalidade de ensino imposta pela pandemia de Covid-19 e se reinventaram em meio às dificuldades com o uso de ferramentas tecnológicas.

Docente do curso de Direito do Centro Universitário de Adamantina (UniFAI), o Prof. Esp. José Eduardo Lima Lourencini já efetuava um trabalho on-line complementar às aulas presenciais desde 2015 com seu canal no Youtube.  

A interação ocorre por meio de vídeos, animações, histórias em quadrinhos, simulações de programas de rádio e memes fundamentados no conteúdo jurídico do programa de cada disciplina.

“Já tinha realizado algumas lives por essa plataforma a título de aulas de revisão para os alunos. Então, apenas foi colocar em prática aquilo que havíamos percebido que atuava como um facilitador do processo de ensino e de aprendizagem. Mas, evidentemente que o contato presencial com os alunos, o dia a dia na universidade, faz muita falta”, afirma.

O estudante do 10° termo, Henrico Queçada Pereira, elogia a atuação do docente:

“Professor dedicado, sempre disposto a ajudar, inova na arte de ensinar. Utiliza-se da tecnologia como aliada à efetivação do ensino e aprendizado, de maneira interativa, de forma que conquista a atenção dos alunos espontaneamente. O que mais chama a atenção é sua habilidade de lecionar matérias da área do tradicional curso de Direito de forma inovadora e divertida”.

A dinamicidade do ensino é marca enaltecida pelos alunos. “As aulas dele são bem dinâmicas, ricas em conteúdos teóricos e exemplos práticos e as remotas são de muita qualidade. Praticamente não houve prejuízos com relação às aulas presenciais. O que mais me impressiona na maneira de lecionar do professor Eduardo é a dedicação que tem em sempre buscar a melhor forma de explicar o conteúdo, até que todos os alunos tenham entendido a matéria. Ele busca transmitir a motivação que tem com o Direito para os alunos”, disse Davi Rogerio Silveira, do 6°termo B.

Beatriz Andriotti Colato, do 10° termo, conta que a adaptação dos alunos e professores “tornou tudo mais fácil” na aprendizagem por meio do ensino remoto.

“Nossa maior preocupação, sem dúvidas, foi quanto à matéria de Prática Jurídica, mas o professor José Eduardo, já com certa facilidade com a tecnologia e com uma competência ímpar, inovou e teve a ideia de simular audiências remotas. Contribuiu para o conhecimento de todos os alunos do 8° e do 10° período e nos permitiu um contato mais próximo com o mundo jurídico”, ressalta.

O professor se diz entusiasta da utilização das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) no ambiente escolar, sobretudo no ensino superior.

“Acredito que a incorporação destes meios no ambiente escolar é algo irreversível e, sua utilização deve se dar em uma perspectiva de propiciar ao aluno se tornar um verdadeiro protagonista de sua aprendizagem, pesquisando, procurando respostas, simulando situações que enfrentará em sua vida prática. E nada melhor do que utilizar de instrumentos que fazem parte de seu dia a dia como o smartphone ou o computador como facilitadores deste processo”, aponta o docente.

José Eduardo conta que a pesquisa de mestrado se desenvolve “neste sentido e os resultados vêm sendo bastante positivos.  Para finalizar, destaco que tais medidas somente são possíveis de se realizar em razão dos alunos  maravilhosos que temos no curso de Direito. Comprometidos, parceiros, que sempre encampam estas ideias e se esforçam ao máximo para produzir os melhores resultados”. 

A preocupação em disponibilizar diferentes recursos tecnológicos que permitem uma abordagem pedagógica mais interativa é constante na vida do professor: “Por exemplo, o Google Jamboard funciona como uma lousa digital extremamente interativa. Também desenvolvemos atividades de interação direta entre os alunos, tais como a produção de textos colaborativos e a apresentação de seminários via aplicativo Google Meet”. 

Na disciplina de Prática Jurídica, lecionada para o 4º e 5º anos, houve simulação de elaboração de processos digitais e foram desenvolvidas audiências simuladas, também via Google Meet, em finais de semana.

“Gostaria de agradecer ao total suporte e confiança que nos é passada pela coordenação do curso, por meio do Prof. Me. Igor Terraz Pinto. Além de um amigo, é uma pessoa que sempre nos incentiva e nos estimula a desenvolver práticas inovadoras. Também gostaria de registrar meus sinceros agradecimentos à Profª Ma. Mariângela Castro, que também foi nossa coordenadora e sempre nos deu todo o apoio e suporte para o desenvolvimento de nossas ideias e propostas”, finaliza. 

O canal no Youtube, com 3,67 mil seguidores, leva o nome completo do professor e contém dicas jurídicas sobre Direito Civil e Direito do Trabalho.  

Currículo

O professor José Eduardo Lima Lourencini atualmente cursa mestrado em Educação na Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE), é especialista em Formação de Professores na Educação Superior Jurídica na Universidade Anhanguera (Uniderp) e graduado em Direito pelas então Faculdades Adamantinenses Integradas (FAI) em 2007.

Desde setembro de 2015 é docente da UniFAI, onde coordena um grupo de estudos em Direito do Trabalho e leciona nas disciplinas de Direito Civil – Obrigações para o 2° ano; Direito Civil – Contratos (3° ano); Direito do Trabalho I e II (3° ano) e Prática Jurídica (4° e 5° ano).

Suas pesquisas publicadas em anais de congressos versam sobre o estudo de metodologias ativas no processo de ensino-aprendizagem no curso de Direito.

Publicidade

Mais Lidas