Adamantina prepara execução do Euroclima +

 

 

Adamantina está prestes a colocar em prática uma conquista de nível internacional: o Euroclima +, um projeto conquistado por apenas 15 propostas de 18 países da América Latina, aprovada pela junto à União Europeia, entre as quais estão a apresentada pela Prefeitura do Município e UniFAI.

Para iniciar a execução do Euroclima + na Cidade Joia, o Poder Executivo abriu nesta semana o processo licitatório na modalidade Tomada de Preços, do tipo Melhor Técnica, para contratação de engenheiro agrônomo, técnico em agropecuária e técnico em meio ambiente, que serão responsáveis pelo desenvolvimento do projeto.

Poderão participar do certame todos os interessados (Pessoa Física) do ramo de atividade pertinente ao objeto da contratação que preencherem as condições constantes no edital que está disponível no site da Prefeitura.  A abertura dos envelopes ocorrerá no dia 20 de novembro de 2019, às 9h, na Sala de Reuniões da Procuradoria Geral do Município, no Paço Municipal. E a vigência contratual será de até 23 meses.

O lançamento do Programa Euroclima+ e a assinatura do convênio de cooperação entre representantes da União Europeia, das Embaixadas de El Salvador, Honduras e Guatemala já foram realizado e oficializado.

O projeto elaborado pelo consórcio liderado pela Associação Fronteiriça Trinacional Rio Lempa (Mancomunidade Trinacional Fronteriza Río Lempa) – composta por 25 governos locais de El Salvador, Guatemala e Honduras, localizados em uma região de fronteira conhecida como Trifínio Centro-americano – em parceria com a UniFAI, a Prefeitura de Adamantina e o Centro Universitário de Oriente da Universidad San Carlos, na Guatemala, faz parte de um programa de cooperação regional entre a União Europeia (UE) e a América Latina com foco na produção resiliente de alimentos frente à mudança climática.

Intitulado “Políticas locais e mecanismos de articulação e implementação de alianças público-privadas para a produção resiliente de alimentos, nas cadeias de valor agroalimentar em El Trifinio Centroamericano e em Adamantina”, o projeto apresentado e aprovado terá duração de 2 (dois) anos. Sua ação técnica abrange 500 produtores da categoria Agricultura Familiar dos quatro países componentes do grupo.

“Esses recursos que vêm para aportar o projeto são muito importantes. Vamos desenvolver um composto orgânico de poda de árvores juntamente com restos de comida que iriam para o aterro sanitário. Vamos coletar esses resíduos em escolas e restaurantes e fazer a compostagem. A UniFAI entra com a parte de aceleramento desse composto com a expertise dos pesquisadores. Vamos, assim, distribuir esse material para os agricultores, que serão cadastrados num banco de dados e irão receber acompanhamento. Vamos fazer análise desse solo. A intenção é que seja um adubo que venha substituir o químico. Ao deixar de comprar o adubo químico, estaremos economizando energia. O produtor tem que ficar satisfeito com essa aplicação. Existe uma pesquisa importante, por isso a UniFAI está envolvida no projeto e daí sim estaremos produzindo um alimento resiliente frente às mudanças climáticas”, acrescentou o prefeito Marcio Cardim.

 

Fonte: Jornal Folha Regional Adamantina

 

https://folharegionaladamantina.com.br/anuncios/www/images/33b28e54fb60fbe6e7717697861499f3.jpg

VOCÊ PODE GOSTAR

TV Folha Regional