Connect with us

Cidades

Prefeitura de Adamantina e UniFAI assinam convênio do Programa Euroclima+

Publicado

em

Solenidade congregou representantes da União Europeia, das Embaixadas de El Salvador, Honduras e Guatemala, e autoridades locais e regionais

 

A cerimônia de lançamento de um projeto ligado ao Programa Euroclima+ firmou convênio de cooperação na tarde desta quinta-feira, 29, no auditório Miguel Reale, Câmpus II do Centro Universitário de Adamantina (UniFAI) com as presenças de representantes da União Europeia, das Embaixadas de El Salvador, Honduras e Guatemala, e autoridades locais e regionais.

O projeto elaborado pelo consórcio liderado pela Associação Fronteiriça Trinacional Rio Lempa (Mancomunidade Trinacional Fronteriza Río Lempa) – composta por 25 governos locais de El Salvador, Guatemala e Honduras, localizados em uma região de fronteira conhecida como Trifínio Centro-americano – em parceria com a UniFAI, a Prefeitura de Adamantina e o Centro Universitário de Oriente da Universidad San Carlos, na Guatemala, faz parte de um programa de cooperação regional entre a União Europeia (UE) e a América Latina com foco na produção resiliente de alimentos frente à mudança climática.

Intitulado “Políticas locais e mecanismos de articulação e implementação de alianças público-privadas para a produção resiliente de alimentos, nas cadeias de valor agroalimentar em El Trifinio Centroamericano e em Adamantina”, o projeto apresentado e aprovado terá duração de 02 (dois) anos. Sua ação técnica abrange 500 produtores da categoria Agricultura Familiar dos quatro países componentes do grupo.

https://i2.wp.com/media.giphy.com/media/QxevLae7xcZlzhCaoH/giphy.gif?w=740&ssl=1
A representante da delegação da UE, assessora do setor de Cooperação, Cristina Carvalho, detalhou o investimento de € 1,5 milhão no projeto, ou seja, cerca de R$ 6,73 milhões em valores atuais, sendo que a cota da UniFAI e da Prefeitura corresponde a € 204 mil recebidos da UE e € 70 mil serão contrapartidas oferecidas com trabalhos de coordenação, pesquisa e gestão administrativa, totalizando o investimento de R$ 274 mil.

“A União Europeia tem dedicado, no período de 2013 a 2020, 20% do seu orçamento para mudanças climáticas. O Euroclima+ é um programa regional que abarca 18 países e tem um aporte total de € 80 milhões para a região. A partir deste ano e do próximo, teremos um aumento de 44 milhões no programa, que é um programa muito importante para a América Latina porque ajuda aos países a implementarem seus compromissos no Acordo de Paris e para mitigar a adaptação de mudanças climáticas para diminuição das emissões. Então esse é o grande legado e o objetivo da União Europeia nesse programa”, afirmou Cristina.

 

 

Projeto

Na América Latina, 54 propostas de 18 países foram apresentadas ao Euroclima e somente 15 foram pré-selecionadas, dentre elas a elaborada em parceria com a UniFAI. “Esse projeto foi uma conquista muito importante, pois foi o único que o Brasil concorreu e foi aprovado junto à União Europeia”, avaliou o prefeito de Adamantina, Márcio Cardim.

“Esses recursos que vêm para aportar o projeto são muito importantes. A Prefeitura vai desenvolver um composto orgânico de poda de árvores juntamente com restos de comida que iriam para o aterro sanitário. Vamos coletar esses resíduos em escolas e restaurantes e fazer a compostagem. A UniFAI entra com a parte de aceleramento desse composto com a expertise dos pesquisadores. Vamos, assim, distribuir esse material para os agricultores, que serão cadastrados num banco de dados e irão receber acompanhamento. Vamos fazer análise desse solo. A intenção é que seja um adubo que venha substituir o químico. Ao deixar de comprar o adubo químico, estaremos economizando energia. O produtor tem que ficar satisfeito com essa aplicação. Existe uma pesquisa importante, por isso a UniFAI está envolvida no projeto e daí sim estaremos produzindo um alimento resiliente frente às mudanças climáticas”, acrescentou o chefe do Executivo local.

A aprovação da proposta vem somar à internacionalização da UniFAI. “Do ponto de vista da pesquisa, já estamos internacionalizados, uma vez que foi a junção dos três países Honduras, Guatemala, El Salvador mais o Brasil, com a cidade de Adamantina. Elaboramos o projeto que foi aprovado no Euroclima da União Europeia. Será desenvolvido parte dele no Brasil junto à compostagem e também a análise de solo. Ganharemos um laboratório por meio de verba desse projeto, onde nossos alunos irão trabalhar e prestaremos assistência aos pequenos produtores rurais. Futuramente haverá implantação do projeto nos países conveniados. Eles [países conveniados] querem criar uma instituição como a UniFAI na América Central. Então iremos auxiliá-los nesse sentido”, apontou.

O pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da UniFAI, Prof. Dr. José Aparecido dos Santos, explicou a constituição do projeto: “É voltado à segurança alimentar e também à questão das mudanças climáticas. O Brasil tem alguns compromissos frente à humanidade de diminuir a emissão de gases de efeito estufa e este processo passa por algumas práticas que têm que ser começadas a levar adiante, como a recomposição da cobertura vegetal, a recuperação dos solos, de nascentes, fazer com que, no caso desse programa da agricultura resiliente frente às mudanças climáticas, passamos a ter boas práticas agrícolas que venham a preservar o meio ambiente e mitigar ações que potencializam as mudanças climáticas”.

 

 

Por Priscila Caldeira e Daniel Torres

Colaborou: Natacha Dominato

 

https://scontent.faep3-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-0/p206x206/62019222_468199280652435_335197333887123456_o.jpg?_nc_cat=104&_nc_oc=AQmJF3xbsUknplFG9ELM_TGhlBN2idiHA0-yZHxvdK3LDnbJDQmfMujA4GjBcazfPu8&_nc_ht=scontent.faep3-1.fna&oh=cfe189b15a6d2954ca5314a322833f0b&oe=5DD16E7E
 

 

 

 

Publicidade

Mais Lidas